Impacto Clínico e Financeiro – Fisioterapia Intensiva Moderna

Pacientes que estão na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) normalmente apresentam restrições físicas devido ao estado debilitado. Por isto, como parte de uma equipe multidisciplinar, o papel do fisioterapeuta é muito importante, uma vez que as técnicas aplicadas por ele promovem a evolução das funções vitais do sistema corporal, além de prevenir possíveis agravos clínicos, fazendo com que o paciente tenha resultados bastante benéficos à saúde.

 

A chamada fisioterapia moderna compreende uma triagem mais abrangente, auxiliando os profissionais no tratamento e reduzindo o tempo de ventilação mecânica e de internação do doente assistido. Assim, existe ainda uma vantagem #financeira significativa ao serviço de saúde que o acolhe, já que reduz de forma considerável os custos envolvidos. Para falar sobre a importância de poder contar com esses profissionais e os respectivos protocolos de reabilitação nos hospitais, o Programa de Estudo e Capacitação do Setor de Reabilitação do Hospital Regional “Dr. Adib Domingos Jatene” abordou esse tema no encontro do mês de junho. A aula aconteceu no dia 12/6, no Centro de Estudos da unidade hospitalar (Rodovia Raposo Tavares, km 106, ao lado da Arena Sorocaba), conduzida pelo Prof. Augusto Cruz, especialista em Fisioterapia Intensiva, delegado do Crefito 3, coordenador da Pós-Graduação de Fisioterapia Hospitalar da Fisioterapia Campos e coordenador técnico da Fisioterapia da Casa de Saúde de Campinas.   A organização do evento é da coordenadora do Setor de Reabilitação do hospital, Dra. Matilde Sposito, médica fisiatra especialista em bloqueios neuroquímicos, que convida para participação todos os profissionais da área que desejam ampliar seus conhecimentos.